Servidores terceirizados cobram pagamento de salários atrasados

Na denúncia encaminhada à Folha, funcionário revela que o último pagamento foi efetuado em agosto
Hospital Ruth Quitéria fica localizado no Município de Normandia (Foto: Fernando Oliveira/Secom-RR)

Servidores da empresa terceirizada União Comércio e Serviços LTDA (UCS) procuraram a Folha na manhã de ontem, 6, para denunciar atrasos no repasse de salários. Contratada pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), a empresa é responsável pela limpeza no Hospital Ruth Quitéria, situado no Município de Normandia, região Leste do Estado. 
Por telefone, um funcionário que pediu para não ser identificado relatou que a situação é preocupante, uma vez que nem todos os servidores possuem renda extra para ajudar nas despesas do dia a dia. “No meu caso, por exemplo, eu tive a sorte de contar com a minha esposa, que ajuda nas despesas de casa com a venda de salgados. No entanto, a preocupação maior é com os funcionários que só tem esse trabalho para conseguir o pão de cada dia para dentro de casa”, relatou.
De acordo com o servidor, 16 funcionários foram contratados pela empresa para atuarem exclusivamente no Hospital Ruth Quitéria, antiga unidade mista do município. O último pagamento teria ocorrido em agosto e, de lá para cá, os atrasos passaram a se tornar constantes. “Agora em novembro completou dois meses que ninguém recebe nada. Toda vez que cobramos uma justificativa, a direção da UCS alega que vai pagar aos poucos. O mais engraçado nisso tudo é que a Sesau nos informou que já realizou o repasse do valor para a empresa, então não entendemos o porquê de tanta demora”, questionou.
SESAU – A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) informou, em nota, que está fazendo o possível para regularizar os repasses junto às empresas terceirizadas sem comprometer outros serviços. De acordo com a pasta, a gestão irá quitar a dívida referente ao exercício atual assim que for liberada a emenda da bancada de Roraima, no valor de R$ 35 milhões, cujo repasse já foi autorizado pelo Governo Federal com a promessa de ser efetivado em seguida.
“A portaria nº 2.599, de 5 de outubro de 2017, já habilitou o Estado a receber os recursos para assistência de média e alta complexidade e, com isso, a expectativa é que o Governo Federal libere este montante nos próximos dias. Este recurso será totalmente destinado para o custeio das principais unidades de saúde do Estado e permitirá minimizar a falta de recursos com pessoal, materiais médico-hospitalares e despesas como leitos de retaguarda, manutenção de equipamentos, fornecimento de materiais e medicamentos”, destacou.
Ainda segundo a Sesau, o montante é fundamental, considerando o aumento significativo na demanda e nos custos das ações e serviços públicos de saúde. Além de atender à população residente, Roraima recebe estrangeiros e indígenas, além de ficar distante dos principais fornecedores de materiais e medicamentos, o que encarece os custos para assistência. “Neste ano, os parlamentares da bancada federal de Roraima pediram a destinação de cerca de R$ 70 milhões do Orçamento da União de 2017 para que o Estado invista nas despesas correntes da Saúde. No entanto, o valor inicial foi contingenciado pela metade pelo Governo Federal, restando R$ 35,4 milhões”, completou a nota.
UCS – A reportagem também procurou a empresa União Comércio e Serviços (UCS), mas até o fechamento da matéria, às 18 horas, não conseguiu localizar nenhum representante. (M.L)





Por Minervaldo Lopes
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail