Metrô do DF entra em greve; funcionários pedem aumento e novas contratações

Categoria reivindica 8,4% de aumento para cobrir perdas inflacionárias. Decisão judicial estabelece circulação de 90% da frota durante pico; sindicato diz não ter sido notificado.
Estação de metrô no Distrito Federal (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)

Funcionários do Metrô do Distrito Federal iniciaram uma greve por tempo indeterminado nesta quinta-feira (9). O grupo reivindica aumento salarial e novas contratações por parte do governo do DF. O G1 busca contato com o sindicato.
Uma decisão judicial estabelece que 90% da frota circule em horário de pico e 60% em horários de menos movimento. No dia do Exame Nacional do Ensino Médio, a determinação é que o serviço funcione em 100% da capacidade.
Os funcionários pedem reajuste salarial de 8,4%, com base na variação do índice INPC, e a contratação de 631 pessoas aprovadas no último concurso – 331 de forma imediata e 300 de cadastro de serva.
Segundo o sindicato da categoria, há déficit de cerca de 800 funcionários. O quadro atualmente tem 1,2 mil servidores. O salário inicial de um agente de segurança da empresa é de R$ 2,9 mil, o mais baixo da empresa. O maior salário inicial é o de engenheiro – R$ 6 mil.
Por causa da defasagem de funcionários, é comum que catracas sejam liberadas para a entrada de passageiros.
Em dias normais, o serviço atende diariamente 170 mil pessoas, entre 6h e 23h30 de segunda a sábado e 7h às 19h aos domingos e feriados.
O metrô circula nas regiões mais populosas do DF – Ceilândia, Taguatinga e Samambaia. Ele também passa por Águas Claras, Guará e Plano Piloto. O sistema tem 42,3 quilômetros de extensão. A estação com maior fluxo é a da Rodoviária do Plano Piloto, por onde passam 20 mil pessoas por dia. 




Por Gabriel Luiz, G1 DF 
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail