Mulher é presa com mais de 4kg de drogas de Manaus

A Divisão de Inteligência e Captura da Sejuc, em parceria com o Serviço de Inteligência da Polícia Militar, vinha investigando a acusada e o companheiro que já está preso
As investigações apontam que a droga seria entregue a integrantes de uma organização criminosa em Roraima (Foto: Hione Nunes)

Uma mulher, de 25 anos, foi presa em flagrante, na manhã desta quinta-feira, dia 21, assim que desembarcou do ônibus na Rodoviária Internacional de Boa Vista, bairro 13 de Setembro, zona Sul da Capital. Segundo informações da polícia, ela carregava na mochila mais de quatro quilos de drogas, que seriam entregues a membros da facção criminosa do CV (Comando Vermelho). A ação foi realizada pela Dicap (Divisão de Inteligência e Captura) da Sejuc (Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania), em parceria com o Serviço de Inteligência da Polícia Militar.
O companheiro da acusada, Wesley Morais Albuquerque, vulgarmente conhecido como “Amarok”, de 20 anos, que está preso na Cadeia Pública de Boa Vista, no bairro São Vicente, também zona Sul, foi quem teria recrutado a mulher para fazer o transporte dos entorpecentes, que seriam entregues ao CV que se uniu à facção Família do Norte, conforme explicou o chefe da Dicap, Roney Cruz.
Para chegar até a suspeita, os policiais estavam em investigação há alguns dias e perceberam que ela se preparava para vir à Capital com a finalidade de fazer um cadastro de visitante. “A gente descobriu e passou a monitorar.
Na manhã de hoje [quinta-feira, 21], quando desembarcou do ônibus, fizemos a abordagem e encontramos a droga”, explicou Cruz.
O material apreendido está divido em dois tabletes de skunk [a supermaconha], que totaliza 2.064 kg e dois tabletes de crack, que pesaram 1.962 kg. Além das substâncias, também foram apreendidos dois documentos de identidade, sendo um deles falso, que era usado pela detida em algumas circunstâncias.
“Ela inclusive viajou no último dia 7 de Manaus até Rorainópolis para abastecer o tráfico no município, se passando por Kelly Bastos da Silva, para comprar as passagens. O bilhete que comprova a viagem foi apreendido. Há uma conexão do tráfico entre os estados de Roraima e Amazonas que envolve presos daqui e presos de lá”, explicou o chefe da Dicap.
Cruz reforçou que há evidências de que a mulher estava abastecendo todo o Sul do Estado, auxiliando um traficante chamado “Dito” nos municípios de Rorainópolis e Caroebe. “Esse ‘Dito’ foi morto recentemente e acredita-se que tenha sido executado por membros do PCC [Primeiro Comando da Capital] porque ele era da FDN e estaria avançando para dominar o tráfico naquela região do Estado”, afirmou.
Depois do flagrante, a acusada foi conduzida à sede da Dicap para prestar esclarecimentos sobre os fatos e no momento em que o relatório policial estava sendo preparado, o telefone dela tocou algumas vezes e as equipes descobriram que as chamadas eram do companheiro, de dentro da cadeia.
“Ele cobrava uma resposta dela diante da demora para informar que havia chegado. Porque chegou no ônibus da manhã, não manteve contato com ninguém e ele achou estranho, passando a ligar. Foi feita uma busca na cadeia para ver se localizava o celular que ele estava utilizando, mas ainda não encontramos. Ele foi conduzido também e vai responder por tráfico de drogas, assim como ela, pois alegou que realmente recrutou a mulher para trazer a droga”, informou Cruz.
Os agentes de segurança que atenderam à ocorrência informaram que a presa relatou que entregaria a droga para alguém e que a pessoa faria a uma ligação privada, indicando onde ela deveria fazer a entrega dos produtos ilícitos.
Wesley Morais Albuquerque foi preso por porte ilegal de arma e organização criminosa no último mês de julho pelas mesmas equipes de policiais. Conforme as investigações que culminaram em sua prisão, ele veio de Manaus para Boa Vista como membro do CV/FDN para praticar roubos e confrontar criminosos do Primeiro Comando da Capital (PCC).
A mulher está grávida e trouxe o filho de três anos na viagem. A criança foi entregue ao Conselho Tutelar e deve ser levada para um abrigo, até que algum familiar compareça para buscá-la.
Os dois indivíduos serão apresentados à DRE (Delegacia de Repressão a Entorpecentes) da Polícia Civil, que será responsável pelo caso. O Auto de Prisão em Flagrante foi lavrado e os acusados foram colocados numa cela da unidade policial onde aguardaram audiência de custódia que será realizada nesta sexta-feira, dia 22. (J.B)





Por Folha Web
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail