Em menos de 48h, outro avô é preso acusado de estuprar neta

Homem de 67 anos foi descoberto depois que foi flagrado pela própria filha estuprando uma criança de 10 anos, vizinha da família
Filha do idoso descobriu o caso quando testemunhou o estupro de uma garota de 10 anos (Foto: Hione Nunes)

Mais um avô é acusado de estuprar a neta em Boa Vista. Desta vez, um idoso de 67 anos foi preso em cumprimento a mandado de prisão preventiva, na tarde desta quinta-feira, 28, na Vila Três Corações, no Município de Amajari, região norte do Estado, para onde havia fugido. Na terça-feira, um homem de 50 anos foi preso, na lixeira pública de Boa Vista, onde ele morava, acusado de estuprar a neta de 5 anos de idade.
Neste caso que veio à tona ontem, o homem é acusado de estuprar a neta dos 7 aos 11 anos de idade. Segundo a polícia, não foi o único crime praticado, uma vez que no domingo, dia 24, foi flagrado pela filha estuprando outra criança, que mora na residência vizinha à casa onde o homem vivia.
De acordo com a delegada Eliane Gonçalves, do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (NPCA), os estupros acontecem há quatro anos. O acusado confessou que realmente abusava da neta e disse que estava arrependido. Os primeiros crimes foram praticados na Vila Barauana, Município de Caracaraí, a centro-sul de Roraima, época em que ele e a avó criavam a vítima.
Depois do falecimento da avó da criança, a menina voltou a morar com a mãe em Boa Vista. Nos últimos meses, o idoso apresentou problemas de visão e, compadecida da situação do pai, a filha foi buscá-lo no interior para morar com ela na Capital. Segundo ela, não havia a desconfiança de que seu pai abusava da neta até o dia em que ela testemunhou o abuso da filha de uma vizinha, de 10 anos, que brincava junto com a neta. A Polícia Civil descobriu o caso depois da denúncia feita pela mãe da criança molestada.
Segundo a polícia, a criança relata em pormenores o que aconteceu durante os últimos quatro anos de abusos, inclusive que o avô fazia ameaças e tentava persuadir a vítima para que não contasse a ninguém sobre os crimes, caso contrário, seria preso. Também em relato à delegada, os estupros aconteciam com frequência, em dia sim e dia não. “Ele tinha essa criança como se fosse uma mulher”, acrescentou Eliane Gonçalves.
“Ele foi flagrado aqui, na cidade, no domingo, mexendo na filha da vizinha. A mãe da neta não sabia ainda que os abusos também aconteciam com a própria filha. Fomos investigar e descobrimos”, ressaltou a delegada Eliane.
Ao ser descoberto, o homem fugiu para a casa de um filho que mora na Vila Três Corações, no Km 100 da BR-174 norte, onde tem outras netas, fator que fez com que a delegada fizesse diligências para executar a prisão. “No local também tem crianças e eu fiquei desesperada, então fomos resolver logo essa situação para afastá-lo das crianças”, enfatizou a delegada.
As investigações foram iniciadas na segunda-feira, 25, e foram concluídas ontem. “O que está faltando é o outro inquérito referente a essa criança de 10 anos, que nos próximos dias vou concluir também. Ele vai responder a um processo totalmente à parte referente ao estupro da criança de 10 anos. Vai ser um processo para a neta e outro para a amiguinha dela”, frisou a delegada. As crianças foram encaminhadas para atendimento psicológico na intenção de que os traumas sejam superados.
ACUSADO – À Folha, o homem confessou que realmente praticou os estupros com a neta e com filha da vizinha. Em relação à neta, ele disse que era sua filha por ter criado. “Se aconteceu isso foi obra do demônio. Eu dizia que não iria fazer mal a ela, mas tão depressa eu fazia isso. Foi na base de três anos seguidos que eu mexi com minha neta. Eu mexi com a coleguinha da minha neta. Depois que eu fazia, eu me arrependia bastante. Parece que o demônio tomava parte de mim e, quando acontecia, eu acordava e já estava feito. Eu sei que mexi com as duas crianças. Eu fiz porque o demônio entrava no meu corpo. Eu não tinha controle disso”, disse.
“Eu baixava a cabeça e pedia para Deus me livrar daquilo. Eu me arrependi demais. Quando eu estava orando, com a cabeça no chão, a voz que respondeu para mim disse: 'Bota uma corda no teu pescoço e te enforca, que eu quero ver quem vai te buscar no cemitério'. Isso passou três anos me atormentando direto”, disse o acusado. Ele negou que tenha ameaçado a neta. Ele foi recolhido à Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), zona rural de Boa Vista, onde ficará à disposição da Justiça. (J.B)
OUTRO CASO – O caso divulgado pela polícia na terça-feira, o homem é um indígena que está preso sob acusação de estuprar a neta em agosto deste ano, quando ele levou a criança para a casa dele, na lixeira pública, quando as duas netas foram passar o fim de semana com ele.







Por João Barros

COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail