Adolescente é encaminhada à Fundação Casa após jogar bebê em rio em SP

Justiça manteve a apreensão, feita pela Polícia Civil. Jovem recebeu alta do hospital.
Bebê foi localizado após buscas em córrego em Miracatu, SP (Foto: G1 Santos)

A Justiça determinou a internação da adolescente de 17 anos que jogou o filho recém-nascido em um córrego em Miracatu, no Vale do Ribeira, interior de São Paulo. A jovem ficará na Fundação Casa e responderá pelo homicídio e ocultação do cadáber do bebê, que foi encontrado morto dentro de um saco plástico. O tio e o avô dela foram presos por serem cúmplices.
O crime ocorreu na quarta-feira (13). Segundo informações da polícia, a jovem estava grávida de nove meses, mas tentava esconder a gestação de familiares e amigos próximos. Após o nascimento, ainda durante a madrugada, ela colocou o filho em uma sacola plástica, jogou o bebê no córrego e voltou para casa.
O caso foi descoberto pela polícia depois que a adolescente foi encontrada em casa desacordada e com uma forte hemorragia. No hospital, os médicos identificaram que ela havia acabado de dar à luz e a Polícia Militar foi acionada. Para os soldados, a adolescente confessou que jogou o filho no córrego.
A Polícia Civil informou que a jovem recebeu alta do hospital onde permaneceu sob custódia desde o ocorrido, na sexta-feira (15), e que a Justiça manteve a apreensão. Ela foi levada a Juquiá, na mesma região, e deverá ser encaminhada para internação na Fundação Casa, para responder pelo homicídio e ocultação de cadáver.
A polícia também informou que o exame preliminar do Instituto Médico Legal (IML) indicou que a criança nasceu viva, mas morreu de asfixia. No entanto, ainda não se sabe se a asfixia foi ocasionada pelo saco plástico. As circunstâncias do óbito ainda são alvo de outro exame, cujo laudo final ainda não foi concluído.
Bebê, um menino, foi localizado dentro de um saco plástico no rio (Foto: G1 Santos)
Para os investigadores, testemunhas disseram que o avô da jovem a ajudou a jogar a criança no rio, próximo à residência dela, enquanto que o tio permaneceu observando toda a ação sem fazer nada. Por isso, ambos foram presos preventivamente, também indiciados por homicídio e ocultação de cadáver.
Na audiência de custódia, realizada na quinta-feira (14), o tio da adolescente foi liberado para responder aos crimes em liberdade. O avô permaneceu preso, segundo informações oficiais. Por se tratar de uma ocorrência envolvendo menor, a polícia não divulgou a identidade dos dois idosos.

Segundo filho

Ainda segundo o apurado pelos investigadores, familiares desconfiavam da gravidez, apesar da adolescente não admitir. Ela já tem um filho de pouco mais de um ano e alegou, inicialmente, que sofreu um aborto. A polícia, agora, aguarda um laudo que possa atestar a real circunstância da morte do recém-nascido.
A mãe da adolescente é falecida e o pai não foi localizado para depoimento na Delegacia Sede da cidade, conforme o apurado pelo G1. O pai dos filhos da adolescente ainda é desconhecido e passa a ser alvo de investigação da Polícia Civil, que não soube informar se ela mantinha algum tipo de relacionamento. 





Por G1 Santos 
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail