Ministério da Saúde quer reduzir índice de mortalidade infantil em RR

Estado fará parte de uma nova estratégia do Governo Federal para melhorar a qualificação das maternidades
Gerente do NAPSC, Hudson Machado, ressalta que a implantação da QualiNEO vai ajudar a diminuir a mortalidade neonatal no Estado (Foto: Diane Sampaio)

Considerado um dos estados com maior percentual de mortalidade neonatal do País, Roraima vai fazer parte de uma nova estratégia do Ministério da Saúde, que tem a missão de reduzir mortes de recém-nascidos e melhorar a qualificação das maternidades que acolhem esses bebês. A iniciativa prevê a redução da mortalidade nos primeiros 28 dias de vida e aumento da taxa de aleitamento materno.
O conjunto de ações, denominado de Estratégia QualiNEO, será desenvolvido pelo Ministério da Saúde, por meio da Coordenação-Geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno (CGSCAM/DAPES/SAS). “O objetivo da Estratégia QualiNEO é justamente fortalecer as ações que já são realizadas pelo serviço de saúde, porém de forma mais integrada. Um trabalho em rede que vai integrar todos os tipos de serviços, desde a atenção básica, com a realização do pré-natal de qualidade, até os serviços de média e alta complexidade, que seria o trabalho de parto e pós-parto”, contou o gerente do Núcleo de Ações Programáticas de Saúde da Criança (NAPSC), Hudson Machado.
Conforme Machado, a implantação da ferramenta deverá ocorrer no dia 14 deste mês, contando com a presença de representantes do Ministério da Saúde. Na ocasião, haverá assinatura de um Termo de Cooperação Técnica entre o órgão ministerial, Estado e município, para a realização de uma série de capacitações para os profissionais de saúde que atuam nesse setor.
“Feito a assinatura desse termo, vamos iniciar as atividades com uma oficina que vai até o dia 16. Serão 40 vagas, em que pelo menos dois terços delas serão destinadas para os profissionais que atuam no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth (HMINSN), enquanto as vagas restantes serão direcionadas para a atenção básica e parte de gestão, urgência e emergência e vigilância em saúde, além de profissionais do Hospital de Rorainópolis e do Hospital da Criança Santo Antônio”, disse.
Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), somente no período de janeiro a junho deste ano, Roraima registrou 111 óbitos de bebês. Desse número, 57 ocorreram em Boa Vista, seguido de Pacaraima, com nove mortes; e Alto Alegre, com oito mortes. Na parte oposta da tabela aparecem os municípios de São João da Baliza, Mucajaí, Iracema e Caracaraí com uma morte até o momento.

Até o momento, 111 recém-nascidos morreram em Roraima
Segundo Machado, os dados por si só mostram o tamanho do desafio que o Estado deverá enfrentar para reduzir o índice médio de 11,4 de mortalidade neonatal para 10 por mil nascidos vivos preconizados pelo Ministério da Saúde. “Além de Roraima, foram incluídos para receber o QualiNEO, por justamente possuírem índices acima do que é aceitável pelo MS os estados do Amapá, Pará, Sergipe, Mato Grosso, Maranhão, Amazonas, Bahia e Piauí. O Ceará também faz parte desse grupo, mas foi escolhido por ser um Centro de Referência da Rede Cegonha, que é um dos programas mais conhecidos atualmente”, pontuou. (M.L)





Por Minervaldo Lopes
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail