Maioria dos deputados de Roraima deve votar a favor de Michel Temer | Portal RR Music

Maioria dos deputados de Roraima deve votar a favor de Michel Temer

Deputada Shéridan, do PSDB, deve ser a única de Roraima a votar favorável pela denúncia
Confira como será a votação na Câmara dos Deputados (Infográfico: Graffo)

Dos oito integrantes da bancada federal de Roraima na Câmara, apenas a deputada Shéridan (PSDB) deve se posicionar no sentido de aceitar a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB), afastando-o temporariamente da Presidência. A denúncia será levada ao plenário da Casa em sessão marcada para hoje, 2.
Os deputados Abel Mesquita (DEM) e Remídio Monai (PR) ainda se dizem indecisos, apesar de seus partidos já terem fechado questão a favor de Temer. Contrariando a indicação de seus partidos, os parlamentares Carlos Andrade (PHS) e Maria Helena (PSB) poderão votar a favor de Temer.
Os outros deputados – Hiran Gonçalves (PP), Jhonatan de Jesus (PRB) e Édio Lopes (PR) – fecharam questão contra denúncia, pois apontam que não há provas contra o presidente.
Na avaliação de quatro deputados da bancada federal de Roraima, que ainda não firmaram posições nem contra nem a favor, o melhor caminho em relação a situação de indefinição política e crise pela qual o país passa é a cautela e, por isso, eles não querem se comprometer em relação à denúncia da PGR contra o presidente Michel Temer, acusado de corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça.
TERMÔMETROS – Nos termômetros nacionais que apontam a posição de cada um na votação que analisa a denúncia contra o presidente da República, os deputados Abel Galinha (DEM), Remídio Monai (PR), Maria Helena (PSB) e Carlos Andrade (PHS) aparecem como indecisos. Os deputados Hiran Gonçalves (PP), Jhonatan de Jesus (PRB) e Édio Lopes (PR) são contra o recebimento da denúncia e a deputada Shéridan (PSDB) é a única favorável à denúncia contra Temer.
“Os fatos denunciados pelo Procurador-Geral da República são graves e merecem a devida apuração. Essa apuração só vai ser feita em um julgamento judicial do STF, se a corte considerar que há elementos para tornar o presidente réu. O que a Câmara é instada agora a decidir é se autoriza ou não que o presidente seja julgado. Eu, até com o intuito de dar ao presidente a chance de explicar todos esses gravíssimos fatos, voto para que a Câmara autorize o processo. E o faço por uma questão de responsabilidade pública, mas também de coerência. Eu votei para que a Câmara dos Deputados autorizasse a abertura de um processo de impeachment contra Dilma Rousseff porque enxerguei na denúncia apresentada elementos suficientes de crimes de responsabilidade cometidos pela então presidente. Farei o mesmo agora porque considero que há elementos na denúncia do Procurador-Geral que justificam a abertura do Processo”, explicou Shéridan.






Por Folha Web
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail