Corrente do bem ajuda mãe a encontrar filho desaparecido no DF | Portal RR Music

Corrente do bem ajuda mãe a encontrar filho desaparecido no DF

Adolescente sumiu na rodoviária do Gama e foi localizado sete horas depois. Um motorista de ônibus reconheceu garoto por foto enviada em mensagem viral.
Foto de Gustavo, 14 anos, divulgada pela mãe que pediu ajuda para encontrar filho desaparecido na rodoviária do Gama, no DF (Foto: Arquivo pessoal)

Uma mensagem viralizada rapidamente nas redes sociais e a boa vontade de centenas de pessoas permitiram que uma mãe reencontrasse o filho desaparecido no Distrito Federal. Um motorista de ônibus reconheceu o jovem Gustavo Henrique Lopes Azevedo em uma foto recebida em um grupo de WhatsApp.
Gustavo, de 14 anos, tem atraso mental leve a moderado, em decorrência de problemas no parto, e sumiu da Rodoviária do Gama, região do Distrito Federal a 30 quilômetros de Brasília, no início da manhã de quarta-feira (2). Ele foi encontrado sete horas depois, na rodoviária do centro da capital.
A mãe do adolescente, a estudante de pedagogia Simone Lopes Azevedo, conta que seguia às 7h para o trabalho levando Gustavo. O garoto pediu para ir ao banheiro da rodoviária do Gama. “O banheiro estava ali pertinho. Fiquei com um olho no Gustavo e outro na fila de embarque. O ônibus chegou e nada do meu filho. Fui buscá-lo no banheiro. Pedi para um vigilante chamá-lo e ele não estava lá", lembra Simone.
"Tudo isso aconteceu em menos de quatro minutos.”
Mensagem com pedido de ajuda para encontrar Gustavo viralizou nas redes sociais (Foto: Reprodução)

Simone percorreu a rodoviária, ligou para a família, falou com a Polícia Militar, andou pela vizinhança. Três horas de angústia depois, resolver divulgar a procura nas redes sociais. “Usei uma foto dele que tirei recentemente, me pediram que enviasse um áudio com um relato detalhado do ocorrido. E foi isso que circulou no WhatsApp. Em outra rede social, minha irmã fez uma postagem que, rapidamente, foi compartilhada por 200 pessoas”, detalha.
“A notícia correu em grupos de policiais, médicos, professores, do Uber. Não sei quantas pessoas foram alcançadas, mas foram muitas mesmo.”
Enquanto as mensagens eram compartilhadas, professores do Gustavo, amigos, familiares, vizinhos, mais de 20 pessoas, percorriam o Gama a pé, de bicicleta e de carro.

O 'motorista anjo'

O motorista que encontrou Gustavo não havia sido localizado até a publicação desta reportagem, mas um áudio dele chegou até Simone. “Recebi de uma amiga da faculdade, que recebeu de uma amiga, que recebeu de outra pessoa", diz a estudante.
" Até agora não sei quem é ele. Gostaria de saber para agradecer.”
O áudio do motorista indica que Gustavo estava prestes a entrar em outro ônibus. “Ele foi comigo no ônibus, pegou perto da Cidade Ocidental, e foi até Brasília. Quando desci do ônibus e peguei o celular, vi a mensagem com a foto. Perguntei: ‘rapaz, esse aqui é tu?’. A resposta foi positiva. Falei com os fiscais todos e avisei que o menino estava sumido de casa. Ele estava para pegar um carro para o Céu Azul, Valparaíso, dizendo que ia para o Gama”, conta o homem na mensagem de áudio.
Policiais militares levaram Gustavo até a 5ª delegacia de polícia e Simone foi rapidamente acionada. A estudante diz que encontrou o filho bem. “Ele me disse logo que estava com fome e sede. E que tinha entrado num ônibus, chegando num lugar desconhecido. Falou ainda que ficou com medo, mas que teve sorte, porque recebeu ajuda”.
Gustavo, avó e tia, na volta para casa depois de 7 horas de procura (Foto: Arquivo pessoal)
No caminho para delegacia, a mãe, bastante emocionada, compartilhou um áudio avisando do desfecho.
“Gente, me ligaram aqui, acharam o Gustavo. Ele tá na delegacia, lá na 5ª DP. Estou indo buscá-lo. Pode espalhar aí que já foi achado”.
A mensagem de alívio de Simone chegou até um grupo de motoristas do Uber. Mais de 250 condutores estavam avisados e se mobilizaram desde a manhã a procura do adolescente. Numa conversa entre dois colegas do aplicativo, a comemoração pelo final feliz e mais um gesto de atenção e carinho. “Pode passar numa lanchonete perto do escritório. Compra o que ele quiser lá e me manda tua conta que eu deposito pra você”.
Gustavo já havia desaparecido uma outra vez, quando tinha 6 anos, e foi encontrado pela Polícia Militar. A mãe do adolescente destaca a diferença entre as duas situações e se diz impressionada com a mobilização e a corrente do bem.
“Da outra vez foi muito mais difícil. Claro que eu estava desesperada agora, mas a tecnologia ajudou bastante. Até hoje tem gente me ligando perguntando se ele foi achado. Não esperava que fosse assim”, conclui a mãe. 




Por Rafaela Céo, TV Globo 
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail