Bandidos degolam mulher e enviam imagens para familiares da vítima | Portal RR Music

Bandidos degolam mulher e enviam imagens para familiares da vítima

Manicure teria sido retirada no domingo, de dentro de casa, e na terça-feira os familiares receberam vídeo e fotos do corpo executado
Sandra Silva de Souza está desaparecida desde a noite de domingo passado (Foto: Divulgação)

A manicure Sandra Silva de Souza, de 35 anos, está desaparecida desde a noite de domingo, 27. A família recebeu imagens da execução dela somente na terça-feira, 29. Os parentes garantem que o corpo é da manicure, por isso registraram Boletim de Ocorrência (B.O) no Núcleo de Investigação de Pessoas Desaparecidas (NIPD). Eles informaram para a polícia que receberam mensagens no celular com fotografias do corpo e afirmaram que a vítima teve a língua cortada e a cabeça decepada.
Mesmo que as evidências sejam de que Sandra tenha sido alvo de uma ação orquestrada pelo crime organizado, a Polícia Civil de Roraima ainda não confirmou que se trata da jovem e disse que as buscas por ela estão sendo feitas desde o momento em que a família registrou a ocorrência. "Desde a notícia do desaparecimento as equipe vêm investigando o fato e realizando buscas", informou a polícia.
Sandra tem três filhos menores de idade e é casada com D. B, que está preso na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc) na zona rural de Boa Vista. Ele é integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). A residência da manicure fica no bairro Senador Hélio Campos, na zona oeste da Capital.
A investigação vai apurar as informações repassadas pelos familiares, inclusive a de que a manicure foi tirada de dentro de casa pelos criminosos e que as crianças testemunharam a violência que sofreu. A Folha apurou que a linha de investigação preliminar, em andamento na Delegacia-Geral de Homicídio (DGH) é de execução, cujos responsáveis seriam integrantes de facções criminosas.
Uma amiga da vítima, em conversa com a Folha, contou que os familiares estão desesperados com a situação. "Eles disseram para a família que maltrataram muito ela. Mandaram fotos e vídeos, cortaram a língua dela e o pescoço. A família está desesperada, pois ninguém sabe onde está o corpo", disse.
As vestimentas da mulher que aparece nas imagens durante o crime parecem ser as mesmas que a vítima trajava quando fez sua última postagem na rede social. A Polícia Civil destacou que está em diligência e que ao confirmar os dados dará informações concretas à imprensa.
CASO SEMELHANTE - No fim do mês de julho, um jovem também foi executado por integrantes de facção criminosa e o corpo encontrado somente três dias depois. Na ocasião, as fotos foram enviadas para a namorada dele. A vítima foi Rômulo Augusto Alves, de 18 anos, e seu corpo foi achado em decomposição no dia 25 de julho, no município de Alto Alegre, a centro-oeste do Estado, próximo a um igarapé conhecido como “Mundiça”, numa área de lavrado.
A polícia acredita que ele foi morto com um tiro na nuca, pois apresentava uma perfuração por arma de fogo nesta região do corpo. A família dele havia registrado boletim de ocorrência policial. O modo de ação dos autores do homicídio do jovem é similar ao crime praticado contra a manicure Sandra Silva de Souza, no entanto, a motivação ainda deve ser esclarecida.
No caso de Rômulo Augusto, a família acredita que o fato de ele ter gravado um vídeo e publicado nas redes sociais anunciando a mudança de facção pode ter sido a razão pela qual foi morto. “Estou tirando a camisa do PCC [Primeiro Comando da Capital], e agora estou fechando do lado certo, tá ligado mano, CV [Comando Vermelho] até final, vermelhão”, diz um trecho do vídeo gravado pelo jovem antes de desaparecer, no qual ele aparece de camisa vermelha, fazendo referência ao CV. (J.B)







Por João Barros
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail