Trabalho unificado de forças de segurança entra no quarto dia no Rio de Janeiro

Agentes já são vistos em alguns pontos da Região Metropolitana do Rio na manhã desta segunda (31). Comandante do Exército conta que militares já estão na segunda fase de combate ao crime.
Comboios de militares circularam pela BR-101. (Foto: Reprodução/ TV Globo)

O trabalho unificado de forças federais para garantir a segurança no Estado do Rio de Janeiro entra no quarto dia. A ação conta com 8,5 mil homens das Forças Armadas, 620 da Força Nacional, 380 da Polícia Rodoviária Federal e mais 740 policiais rodoviários federais locais. Na manhã desta segunda (31), já foi possível ver homens das Forças Armadas na BR-101, na altura de São Gonçalo, e e da Força Nacional de Segurança na Estrada do Camboatá, perto do Morro do Chapadão, um dos principais locais de roubos de carga, além de outros pontos do Grande Rio. A equipe do G1 também encontrou equipes no Arco Metropolitano.
O objetivo da ação é combater o roubo de cargas, o tráfico de drogas e armas.
No domingo (30), em visita ao Rio de Janeiro, o presidente Michel Temer afirmou que já é possível sentir a diferença na segurança desde a chegada das Forças Armadas, na última sexta (28). Porém, em entrevista ao Bom Dia Rio, o Coronel Venâncio Moura, diretor de segurança da Fetranscarga, que representa as empresas que logística, afirmou que é precipitado falar em redução nos números da criminalidade.
“É muito cedo para fazermos uma avaliação concreta. Mas, a princípio, acho que estão no caminho certo, porque eles estão ocupando as vias usadas pelos ladrões de carga e acho que vai ser positiva essa permanência das forças federais no Rio de Janeiro”, explicou o Coronel Venâncio Moura, que também questionou a segurança nas áreas de UPPs, dizendo que material roubado também é levado para áreas onde a PM está presente.
Comandante da primeira divisão do Exército, comandante Mauro Sinott explica que os agentes passaram por uma primeira fase na qual se ambientaram com os pontos mais sensíveis de planejamento, e que já entram em uma segunda fase, na qual combatem o crime na cidade do Rio e na Região Metropolitana.
"Na medida em que coletamos dados na área de operações, que visa também orientar os militares, e já iniciamos o planejamento da segunda fase", explicou o comandante Mauro Sinott, que também destacou que todos os agentes envolvidos têm preparo para atuar em comunidades.
Agentes da Força Nacional de Segurança foram vistos na Estrada do Camboatá. (Foto: Reprodução/ TV Globo)






Por G1 Rio  
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail