Número de mortes violentas aumenta e crimes com arma branca lideram | Portal RR Music

Número de mortes violentas aumenta e crimes com arma branca lideram

De janeiro a junho deste ano foram registradas 254 mortes, sendo 56 por óbitos causados somente por facas e punhais
Diretora do IML, Marcela Campelo: Número de mortes por arma branca este ano foi maior do que as provocadas por acidente de trânsito (Foto: Diane Sampaio)

Nas últimas semanas, o índice de violência divulgado pela polícia e demais órgãos de controle em Roraima, sejam eles motivados pela violência urbana ou por causas naturais, se tornaram motivo de debate público e apreensão da população.
De acordo com dados do Instituto Médico Legal (IML), o número de mortes violentas no primeiro semestre no Estado realmente aumentou quando comparado com o do ano passado. De janeiro a junho deste ano, foram 254 pessoas mortas, sendo 218 homens e 36 mulheres. Já no mesmo período de 2016, em comparação, foram 239 até junho e 369 mortes registradas no ano todo, ou seja, um aumento de mais 15 mortes em 2017.
Conforme a diretora do IML, Marcela Campelo Pereira, os dados são semelhantes do que se passa em outras localidades. “Nos outros estados, os registros são maiores para homens, mas Roraima tem algumas peculiaridades, quando se trata sobre as causas dos óbitos”, explicou.
Segundo Marcela, as principais causas de morte em Roraima são por homicídio por arma branca e arma de fogo, acidentes de trânsito e suicídio. Em 2016, das 239 mortes registradas nos primeiros seis meses, foram 72 por acidentes de trânsito, dois acidentes de trabalho, três em acidentes aéreos, onze por afogamentos, 32 homicídios com arma de fogo, 26 por arma branca e, surpreendentemente, 93 por suicídio.
Já neste ano, houve redução no número de mortes por acidentes de trânsito, com 51 casos; aumento nos de acidentes de trabalho, com seis registros; um por acidente aéreo; e oito afogamentos. Dos homicídios houve aumento, com 56 casos por arma branca e 37 por arma de fogo.
O número de suicídios diminuiu consideravelmente com 27 casos registrados até agora em 2017. E, por fim, oito registros de morte motivada por ação contundente, ou seja, aqueles causados por superfícies duras, como o solo, pavimento, ou seja, quando o falecimento é causado por uma queda ou quando uma árvore cai em cima de uma pessoa.
“Culturalmente, em Roraima, se morre mais por arma branca. Analisando o Mapa da Violência, a gente pode perceber que o pessoal de outros estados morre mais por arma de fogo, acreditamos que por conta da facilidade ao acesso às armas”, informou Marcela.
Quanto aos meses em que mais teve mortes em Roraima, a diretora do IML disse que não há um período específico em que ocorrem mais óbitos no Estado. “Neste ano, o primeiro mês, em janeiro, teve um número elevado de mortes por conta da tragédia ocorrida na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo [Pamc], onde morreram 33 detentos de uma vez, o que resultou em 70 mortes somente no início do ano, mas normalmente a média é de 40 mortes”, acrescentou.





Por Paola Carvalho
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail