Madonna busca impedir leilão em Nova York de carta de término de namoro com Tupac Shakur

Venda estava programada para esta quarta-feira (19), mas cantora alega que não estava ciente de que a carta e outros itens listados no leilão não estavam mais em sua posse.
Madonna posa para foto na estreia do filme "The Beatles, Eight Days a Week", em Londres (Foto: AP / Kirsty Wigglesworth)

A cantora Madonna tentou interromper nesta terça-feira (18) um leilão que irá acontecer de uma carta feita na prisão pelo rapper Tupac Shakur e uma anotação, na qual chamava a cantora Whitney Houston e a atriz Sharon Stone de “horrivelmente medíocres”.
A cantora de “Rebel Heart” apresentou um pedido de ordem de restrição temporária na Suprema Corte de Nova York contra a casa de leilões Gotta Have It Collectibles, em Nova York, para parar a venda, programada para começar na quarta-feira (19).
Madonna disse em documentos judiciais que não estava ciente até ler em reportagens da mídia que muitos dos itens listados para leilão, incluindo a carta do ex-namorado Shakur, não estavam mais em sua posse.
Os itens foram consignados para leilão por Darlene Lutz, uma mulher que Madonna descreveu em documentos judiciais como uma ex-amiga e consultora de arte, que disse ter “traído minha confiança em uma tentativa revoltante de obter minhas posses sem meu conhecimento ou consentimento”.
Um representante da casa de leilões e Lutz disseram em um comunicado por e-mail que o esforço de Madonna para interromper a venda era "uma ação completamente sem fundamento e sem mérito", e eles desafiariam suas reivindicações no tribunal.
Na carta a Madonna datada em janeiro de 1995 e escrita em uma época em que Shakur estava na prisão por abuso sexual, ele escreveu que terminou o romance porque sentia que namorar uma mulher branca poderia prejudicar sua carreira.
“Sinto que por conta de minha ‘imagem’ estaria desapontando metade das pessoas que me transformaram no que eu pensava ser. Nunca quis te machucar”, escreveu Shakur para Madonna. Shakur tinha somente 25 anos quando foi morto a tiros em Las Vegas em setembro de 1996.
Entre os 20 itens que Madonna busca remover da venda também estão um par de calcinhas, um antigo talão de cheques, uma escova de cabelo e fotos pessoais.
Em outra carta que foi escrita no início da década de 1990, Madonna escreveu sobre sua frustração por não ter uma carreira musical como a de Houston ou uma carreira no cinema como Stone.
“Não porque eu quero ser estas mulheres – porque eu preferia morrer, mas elas são tão horrivelmente medíocres e sempre são usadas como modelos de virtude (ou) algum tipo de medida para me humilhar”, disse ela na carta.
Houston morreu afogada em uma banheira de um hotel em Beverly Hills em 2012.
Sharon Stone respondeu em publicação no Facebook na semana passada que é uma amiga de Madonna, dizendo: “Eu amo e adoro você; não serei contra você por conta de qualquer invasão de suas jornadas pessoais”. 






Por Reuters 
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail