Governo e Prefeitura realizam mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti | Portal RR Music

Governo e Prefeitura realizam mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti

Mobilização reuniu 1.600 servidores estaduais e municipais, além de 500 militares do Exército e da Aeronáutica
Voluntários e militares iniciaram ação nos bairros que apresentam os maiores números de notificações das doenças (Foto: Diane Sampaio)

O Governo do Estado e a Prefeitura de Boa Vista realizaram, no fim de semana, ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. As visitas foram concentradas nos bairros da zona oeste da Capital, onde é registrado o maior número de notificações de doenças causadas pelo mosquito. A mobilização contou com a participação de mais de 1.600 servidores e voluntários municipais e estaduais, além de 500 militares do Exército e da Aeronáutica.
Foram visitados no sábado, 15, os bairros Sílvio Leite, Santa Tereza, Jardim Equatorial, Pintolândia, Alvorada, Tancredo Neves, Cauamé e Caranã, somando mais de 30 mil domicílios. O Governo do Estado, por meio do Gabinete Integrado de Gestão Emergencial, informou que a previsão é que esta semana seja dado prosseguimento à ação, com a utilização de carros fumacê nos bairros com maior incidência.
A governadora Suely Campos disse que o fortalecimento das ações se dá pelo alto índice de notificações das doenças causadas pelo Aedes. Até o momento, este ano, já foram confirmados mais de 1.080 casos de chikungunya no Estado.
"Nós temos um volume muito grande de casos, principalmente da chikungunya. Nós cruzamos os dados, tanto das doenças que estão em ascensão como também a falta de cobertura das visitas domiciliares. No ano de 2015, foram feitas 65,10% de cobertura nos 45 mil domicílios da Capital. No ano passado, apenas 25,36%, o que certamente acarretou a chegada dessa grande epidemia", disse a governadora.
"Não que os agentes de endemia sejam incapazes, de jeito nenhum, mas esse número reduzido mostra que não foi possível fazer a cobertura total, mesmo com a regulamentação do Ministério da Saúde, de que todos os municípios façam 100%. É um indicativo para esse aumento. Que seja 90%, mas 25% é muito baixo", frisou Suely.
EXÉRCITO - O comandante da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, general Gustavo Dutra, salientou a participação dos militares na mobilização. "Como parte integrante da nossa sociedade, o Exército faz parte de qualquer mutirão em prol do desenvolvimento do nosso país e, nesse momento tão crítico do nosso Estado, nós não poderíamos deixar de participar e apoiar visando à saúde de todos nós", comentou.
MUTIRÃO - A dona de casa Deliane Monteiro, moradora do bairro Cauamé, falou sobre a importância da união dos órgãos governamentais, militares e da própria população. "É muito importante as pessoas terem essa orientação, porque muita gente não tem e acaba ficando com as casas sujas, sem cuidar das plantas", disse. "Aqui em casa todo mundo limpa o quintal, fica preocupado, porque essa doença é muito perigosa. Agora vou fazer o meu papel de passar essas informações que recebi".

Prefeitura alerta que focos do mosquito estão dentro de casa

A prefeita Teresa Surita afirmou que o combate ao mosquito é uma luta diária e precisa da participação das pessoas. "É importante dizer que 75% do problema estão dentro da casa das pessoas. A gente precisa dessa conscientização de todos, que saibam o mal que o mosquito provoca e de que, para evitar, é preciso manter locais com água parada, não colocar lixo na frente das casas, enfim, é algo que a gente repete há muito tempo, mas que é preciso sempre reforçar. A Prefeitura está toda focada nesse trabalho, mas sem a ajuda da população a gente não consegue o resultado necessário", afirmou.
Ela ressaltou que as ações de combate ao mosquito fazem parte de um cronograma já estabelecido pelo Município que é realizado durante todo o ano. Com relação às declarações do baixo índice de visitas, a Prefeitura informou que o Ministério da Saúde preconiza a realização de no mínimo quatro dos sete ciclos de eliminação de focos do Aedes aegypti, e que Boa Vista tem cumprido essa meta mínima de ciclos, além de reforçar o quadro de agentes de combate às endemias aumentando assim as visitas.
"Entretanto, independente do número de agentes, o que se tem observado é que os focos estão dentro das residências. É necessário que a população adote hábitos que contribuam para a prevenção de criadouros eliminando os focos dentro de suas casas e quintais", frisou a Prefeitura.
Conforme levantamento de dados laboratoriais há municípios de Roraima com confirmação laboratorial que varia de 50% a 100% dos casos notificados de chikungunya, enquanto Boa Vista, conforme o último dado, tem 41% de confirmação de casos. "Sendo assim, Boa Vista não é o município com números mais preocupantes em relação ao resto do estado", destacou.
A Prefeitura também informou que tem se empenhado no combate ao mosquito. "Além das visitas diárias dos agentes e técnicos de endemias orientando e conscientizando a população, a Prefeitura está desenvolvendo, juntamente com a Fiocruz-AM, o projeto de estações disseminadoras de larvicidas em 10 bairros da Capital, cuja primeira avaliação mostrou uma diminuição de 40% da infestação por ovos do mosquito, chegando até 81% em determinado bairro", complementou.
Além das visitas, os agentes cumprem um cronograma de palestras de educação e saúde nas escolas municipais, estaduais e nas unidades básicas de saúde, realizando ainda blitz educativa em pontos estratégicos dos bairros classificados com maior índice de infestação. (P.C.)





Por Paola Carvalho
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail