Funcionários públicos vão às ruas contra mosquito Aedes aegypti | Portal RR Music

Funcionários públicos vão às ruas contra mosquito Aedes aegypti

Mutirão que contará com quase 800 pessoas será realizado amanhã em oito bairros da Capital
Anúncio foi feito pela governadora Suely Campos, na companhia do comandante da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, general Gustavo Dutra, e do comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Doriedson Ribeiro (Foto: Rodrigo Otávio)

Em coletiva de imprensa realizada na manhã de ontem, 13, na sala de reuniões do Palácio Senador Hélio Campos, a governadora Suely Campos assinou o documento que cria o Gabinete Integrado de Gestão Emergencial (GIGE). Além do monitoramento de áreas afetadas pela chuva, as ações do gabinete terão como foco de atuação o combate direto aos criadouros do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.
Conforme a Coordenação Geral de Vigilância em Saúde (CGVS), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), atualmente Roraima apresenta índices alarmantes, figura na segunda colocação entre as unidades federativas do País com maior número de infectados por doenças transmitidas pelo mosquito, perdendo apenas para o Ceará.
Em 2015, segundo o órgão, foram registrados 697 casos de dengue; caindo para 118 casos em 2016; e, neste ano, 982 registros já foram confirmados. No que se refere a chikungunya, os índices são ainda mais preocupantes, com 18 casos confirmados em 2015; 25 notificações em 2016; e 1.306 confirmações em 2017. Já em relação ao zika vírus, os dados da CGVS também apontam elevação preocupante de pessoas infectadas no Estado: foram 25 casos confirmados no ano de 2015 e 169 notificações em 2016. Nesse ano, os casos com confirmação laboratorial para a doença atingiram a marca das 223 notificações.
Entre os municípios com maior incidência de dengue, por exemplo, está Boa Vista, com 754 casos confirmados somente este ano. Logo em seguida vem Rorainópolis, com 140 casos; e São João da Baliza, com 36 notificações. "Diante de uma grande epidemia, o Governo não pode ficar inerte. Tanto que decidimos realizar uma força-tarefa para tentar diminuir a incidência dessas doenças. Nesse trabalho que programamos, temos a perspectiva de diminuirmos em pelo menos 25% a incidência das doenças", afirmou a governadora.
Segundo Suely Campos, a ineficiência de ações desempenhadas pela Prefeitura de Boa Vista foi o fator determinante para o aumento das doenças causadas pelo mosquito na cidade. "Desde o ano passado, a Prefeitura não vem atingindo a meta de visitação de domicílios para erradicar os criadouros do mosquito e o resultado é o aumento dos casos das três doenças, resultando no colapso da rede estadual de saúde”, garantiu.
Para diminuir os índices, o Governo do Estado vai realizar amanhã, 15, um Dia "D" de combate ao Aedes aegypti nos bairros com maior infestação do mosquito na capital. Só para esta ação serão empregados 400 servidores do Estado, que vão receber treinamento especializado hoje, 14, no auditório do Comando do Corpo de Bombeiros, no bairro Pricumã.
Os bairros Cauamé, Caranã, Jardim Caranã, Jardim Primavera, Piscicultura, Nova Canaã, Santa Luzia e Treze de Setembro receberão visita das equipes do Governo. A expectativa é que 25.300 imóveis sejam visitados na ação, que contará com o suporte de 300 homens do Exército Brasileiro e 80 da Aeronáutica.
"Vamos cobrir neste sábado todas essas áreas, com quase 800 agentes públicos atuando diretamente nessas ações. A gente precisa da conscientização das pessoas, porque essa questão não ocorre por falta de informação. A população tem que compreender a importância da eliminação dos criadouros. Agora vamos atuar diretamente nos criadouros, utilizando as bombas costais e os carros-fumacê, com dois ciclos pesados de veneno, para que a gente possa reduzir esse índice de infestação", salientou a coordenadora da CGVS, Daniela Souza.
CHUVAS – Além das ações de combate ao Aedes aegypti, o GIGE também dará suporte às ações de socorro aos municípios mais afetados pelas chuvas de inverno deste ano. De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Roraima (CBM-RR), coronel Doriedson Ribeiro, o plano de ação do gabinete inclui trabalhos de remoção e abrigamento de pessoas, transporte de água e mantimentos para localidades mais afetadas e limpeza pública das áreas de risco.
"O GIGE foi criado justamente para ampliar as ações do Governo em emergências para atender os municípios em situação mais crítica. Antes mesmo da implantação do gabinete, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil já vinham atuando nessa área, fazendo a retirada das pessoas de áreas de risco. Com a participação de todas as secretarias de Estado e entidades parceiras, as atividades ficam ainda mais fortalecidas, ajudando a minimizar os danos causados pelas chuvas aqui no Estado", pontuou. (M.L)

Prefeitura de Boa Vista também fará mutirão contra mosquito

Amanhã, 15, a Prefeitura de Boa Vista também vai promover um mutirão de combate ao Aedes aegypti com a parceria de militares do Exército e Aeronáutica, secretarias municipais e voluntários. A previsão é visitar 30.515 imóveis nos bairros Silvio Leite, Santa Tereza, Jardim Equatorial, Pintolândia, Alvorada, Tancredo Neves, Cauamé e Caranã, que apresentam mais casos confirmados das doenças transmitidas pelo mosquito.
Quanto às declarações da governadora Suely Campos, a gestão municipal ressaltou que, além das visitas diárias dos agentes e técnicos de endemias orientando e conscientizando a população, está desenvolvendo juntamente com a Fiocruz-AM um projeto de estações disseminadoras de larvicidas em dez bairros da capital, cuja primeira avaliação mostrou uma diminuição de 40% da infestação por ovos do mosquito, chegando até 81% em determinado bairro.
"Segundo levantamento de dados laboratoriais, há municípios de Roraima com confirmação laboratorial que varia de 50 a 100% dos casos notificados de Chikungunya, enquanto Boa Vista, segundo último dado, tem 41% de confirmação de casos. Sendo assim, Boa Vista não é o município com números mais preocupantes em relação ao resto do estado", frisou.
Ainda segundo a Prefeitura, independente do número de agentes, as autoridades do município têm observado que os focos do mosquito estão localizados dentro das residências, sendo necessário que a população adote hábitos que contribuam para a eliminação dos criadouros dentro de suas casas e quintais. "O Ministério da Saúde preconiza a realização de no mínimo quatro dos sete ciclos de eliminação de focos do Aedes aegypti e Boa Vista tem cumprido essa meta mínima de ciclos, além de reforçar o quadro de agentes de combate às endemias aumentando assim as visitas. É importante destacar que o combate ao Aedes aegypti é um dever também dos cidadãos", disse.
LAMENTÁVEL – A Prefeitura de Boa Vista classificou como lamentáveis as declarações feitas pela governadora do Estado, Suely Campos, em relação à epidemia de doenças causadas pelo mosquito enfrentado pelo município. "Lamentamos o posicionamento da senhora governadora e seus assessores por desconhecerem o compromisso com que a Prefeitura de Boa Vista faz seu trabalho. Compromisso, motivação, respeito e qualidade são marcas que credenciam Boa Vista como uma das melhores capitais brasileiras, número esse que, 'infelizmente', não consegue ser acompanhado pelo Estado. A Prefeitura lamenta que, ao se falar em parcerias em prol da população, o jogo da politicagem se evidencie e prejudique quem mais precisa, que é a população", comentou. (M.L)






Por Minervaldo Lopes
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail