Déficit de ambulâncias compromete atendimento a pacientes na Capital | Portal RR Music

Déficit de ambulâncias compromete atendimento a pacientes na Capital

É comum ver ambulâncias do Samu paradas em oficinas ou sendo guinchadas (Foto: Hione Nunes)

O déficit de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o atendimento a população não é um problema exclusivo dos municípios do Interior. A capital Boa Vista também estaria passando pelas mesmas dificuldades, segundo denúncia encaminhada à Folha.
De acordo com um leitor, que não quis se identificar, o Município estaria atuando com apenas 50% da capacidade de atuação do órgão na capital. "Conforme noticiado há pouco tempo, a demanda para nossa cidade, conforme Ministério da Saúde (MS), é de três ambulâncias de suporte básico de vida e uma ambulância de suporte avançado de vida. Devido a precariedade das oficinas que ganham o processo licitatório, prejudicando uma manutenção adequada dos veículos, hoje temos apenas uma ambulância de suporte básico de vida e uma ambulância de suporte avançado de vida", relatou.
A reportagem da Folha entrou em contato com o presidente do Sindicato dos Motoristas Condutores de Ambulâncias do Estado de Roraima (Sindmcaerr), Robson Avelino, que confirmou a denúncia. "Desde o ano passado, os trabalhos do Samu de Boa Vista estão sendo realizados de forma muito precária. Infelizmente, este serviço está sendo feito somente com duas viaturas, que estão sendo alternados, justamente para não comprometer a vinda do recurso que é destinado para manutenção destas quatro ambulâncias. Vale destacar ainda, que esse recurso nunca deixou de ser repassado por parte dos governos Federal e Estadual, então não entendemos do porque desses problemas ainda persistirem", afirmou.
O recurso destinado à manutenção de ambulâncias do programa se dá por meio de participação tripartite, ou seja, com contribuição financeira dos três governos, conforme a Portaria Ministerial 1010. Nessa divisão, a União é responsável 50% do valor de investimento em manutenção, enquanto Estados e Municípios contribuem com 25% cada. No caso de Roraima, a participação dos municípios fica mais focada na contratação da empresa responsável pela manutenção das viaturas.
OUTRO LADO - Por meio de nota, a Prefeitura de Boa Vista informou que o serviço do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Boa Vista (SAMU/BV) é realizado de forma ininterrupta, todos os dias da semana, 24 horas por dia atendendo todas as ocorrências direcionadas sem falhar.
Afirmou que, somente de janeiro até junho deste ano, o órgão realizou mais de 2.900 atendimentos na cidade, contando com duas viaturas, sendo uma de suporte básico de vida e outra de suporte avançado, além de duas motolâncias. "Boa Vista tem pouco mais de 300 mil habitantes e o número de ambulâncias segue a determinação preconizada pelo Ministério da Saúde, uma ambulância de suporte básico para cada 100 mil habitantes e uma de suporte avançado para cada três unidades de suporte básico. Portando, o município está dentro do que é determinado", frisou.
Na nota, destaca ainda que o estado físico e de funcionamento de uma ambulância é diretamente afetado pela rotina intensa de uso, por isso, é comum que as viaturas sejam encaminhadas para manutenção preventiva e corretiva, garantidas pelos processos vigentes de manutenção, conforme preconiza o Ministério da Saúde. "Há duas ambulâncias em manutenção corretiva no momento, procedimento que tem levado mais tempo que o esperado por conta da falta de peças específicas em Boa Vista", complementou. (M.L)






Por Minervaldo Lopes
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail