Sindicatos promovem reunião para debater andamento das ações de isonomia

Reunião de sindicalizados do Sinter e Sindisep foi realizada no final da tarde de ontem, 14 (Foto: Wenderson de Jesus)
 
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Roraima (Sinter) e o Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Roraima (Sindisep) promoveram no final da tarde de ontem, 14, uma reunião com sindicalizados para tratar sobre o andamento de assuntos relacionados aos servidores lotados em unidades de ensino na época do ex-Território.
Segundo o diretor-geral do Sinter, Flávio Bezerra, durante a reunião foi tratado o andamento da 1ª e 2ª Ação de Isonomia, também conhecida como reclamação trabalhista nº 054/1990, que fala sobre a redução do imposto de renda e pagamento de precatórios aos professores. “Nós vamos explicitar para todos, para ficar algo de domínio público. O Sinter está trabalhando para evitar que atrase mais os pagamentos, algo que os professores estão aguardando há muito tempo”, disse Flávio Bezerra.
Sobre os precatórios, o Sinter orientou ainda que os professores não vendam e que não caiam em golpe de terceiros, para que não aconteça nada similar ao que ficou conhecido como “Caso dos Precatórios”, em que servidores assinaram procurações para que o sindicato realizasse a negociação de vendas. “A gente aconselha os servidores que não há necessidade da venda de precatórios. O diretor-geral não vai intermediar nada. Não vamos fazer nada que venha a tirar os valores dos servidores”, frisou o presidente da entidade que representa os trabalhadores em Educação no Estado.
Além disso, o presidente do Sinter também tratou, na reunião, sobre o pagamento das progressões horizontais. “Estava previsto para agosto, mas até agora somente 1.600 professores estão com a documentação em ordem. Em torno de 460 professores ainda estão com problemas de pendência e nós, como sindicato, temos que ir atrás desses servidores para que eles possam comparecer à unidade e completar a sua documentação”, explicou.
MP 765 – Já o presidente do Sindisep, José Carlos Gibim, tratou entre outros assuntos sobre a Medida Provisória nº 765/2016, recentemente aprovada em plenário no Senado Federal, que trata da remuneração de servidores de ex-territórios e de servidores públicos federais, além de reorganizar cargos e carreiras e estabelecer regras de incorporação de gratificação e desempenho a aposentadorias e pensões.
Gibim reforçou que a inclusão de quatro emendas da medida, sendo que uma delas contempla cerca de 1.800 professores dos institutos e universidades federais, foi um trabalho extenso, de muitos anos e que necessitou de uma elaboração em equipe, com a ajuda dos membros do sindicato, deputados e senadores de Roraima e do Amapá.
“Todos tomaram conhecimento que houve uma tentativa de retirar essa emenda do texto da Medida Provisória 765, mas quando a gente tomou conhecimento disso a gente fez um trabalho de bastidores para evitar que esse benefício fosse derrubado. Nós estamos agora aguardando somente a sanção presidencial e esperamos que não seja vetada”, frisou o presidente do Sindisep. (P.C)





Por Paola Carvalho
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail