Prefeitura de SP quer obras para melhorar segurança da Marginal Pinheiros

Gestão Doria publicou edital de chamamento público nesta terça e convocou empresas a apresentarem projetos. Em janeiro, prefeito aumentou velocidade da via.
Por causa de acidente com motociclista, duas faixas da Marginal Pinheiros foram bloqueadas em acidente em maio (Foto: Reprodução/TV Globo)

A Prefeitura de São Paulo abriu um edital para receber estudos sobre como melhorar as condições de tráfego e segurança na Marginal Pinheiros. A gestão João Doria (PSDB) pretende, entre outras coisas, melhorar a sinalização no solo e aérea (placas).
Um edital de chamamento publicado nesta terça-feira (13) no Diário Oficial convoca empresas interessadas em apresentar estudos a enviarem seus projetos até julho. Depois, a prefeitura poderá contratar ou firmar parcerias para a realização dos projetos que mais interessarem.
Pelo texto divulgado pela Secretaria de Obras, será dada preferência às propostas que não impliquem gastos para a administração. Dessa forma, as melhorias na Marginal Pinheiros poderão seguir o modelo de doação, já amplamente aplicado pelo prefeito João Doria.
As assessorias da Secretaria de Obras e da Secretaria de Comunicação não informaram se a medida tem ligação com o crescimento de acidentes registrado pela Polícia Militar nos primeiros meses do ano em comparação com o ano passado.
Entre janeiro e abril, as marginais tiveram 503 acidentes com vítimas contra 339 em 2016 (aumento de 48,3%). O número de mortes também cresceu: foram dez neste ano contra seis nos quatro primeiros meses do ano passado (aumento de 40%).
Em janeiro, o prefeito cumpriu sua promessa de campanha e aumentou a velocidade nas marginais para 90 km/h, 70 km/h e 60 km/h nas pistas expressas, centrais e locais.
Os números de acidentes, porém, são conflitantes em relação aos divulgados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), da Prefeitura. Na última sexta-feira (9), a CET divulgou que o número de acidentes até abril caiu 25% (135 casos em 2017, contra 180 no mesmo período do ano passado). O número de mortos caiu 11,1% (oito casos contra nove no ano passado), de acordo com a CET.
O secretário de Transportes, Sérgio Avelleda, afirma que as metodologias são diferentes e que a contagem da CET é feita da mesma forma desde 1979. Segundo a companhia, a PM conta também acidentes nas pontes e alças de acesso das marginais, o que contribuiria para a diferença entre os números.
No começo de abril, a companhia informou que era previsto um aumento no número de dados operacionais. Isso ocorreria, segundo a CET, porque no ano passado havia 45 agentes por turno trabalhando nas marginais. Em 2017 o número passou para 75 por turno (aumento de 67%).
A gestão Doria afirma ainda que vários dos acidentes que têm ocorrido se devem à imprudência dos motoristas e não ao aumento dos limites de velocidade. 






Por Márcio Pinho, G1 SP, São Paulo
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail