Mortes em Rorainópolis chamam atenção para falta de unidade do IML no interior

Corpos de mortos em acidente ficaram expostos horas à espera de remoção no sul de Roraima, no domingo
Um dos corpos ficou exposto na BR-174 por nove horas, até a chegada do IML (Foto: Divulgação)

Em dois acidentes graves com mortes registrados no fim de semana, no Município de Rorainópolis, na região sul de Roraima, o que chamou a atenção foi a demora na remoção dos corpos. Em um dos casos, em que a mulher de um vereador morreu, na BR-174, após colidir a sua moto em um cavalo, o corpo da vítima ficou mais de nove horas estendido na pista, debaixo de sol quente, até a chegada de equipes do Instituto Médico Legal (IML) e da perícia.
Segundo o prefeito de Rorainópolis, Leandro Pereira (PSD), a situação é corriqueira naquele município. “Em um desses casos do fim de semana, tive que mandar colocar uma tenda no meio da rodovia para que o corpo da vítima não ficasse totalmente exposto ao sol”, disse.
Segundo ele, o Governo do Estado havia prometido a implantação de uma unidade do IML na localidade, o que nunca foi cumprido. “A atual gestão prometeu a implantação do IML logo no início do mandato. Disseram que viabilizaria uma estrutura, que funcionaria no Hospital Regional Ottomar de Sousa Pinto. Eles falaram que estão com o projeto pronto, mas não sei se procede”, comentou.
Conforme Pereira, os casos dos dois acidentes envolvendo motocicletas, que ocorreram na entrada do município, no domingo, 11, evidenciaram uma situação que vem ocorrendo há bastante tempo: Os corpos ficaram horas expostos até que o IML se deslocasse de Boa Vista para fazer a remoção.
“Somos o segundo maior município de Roraima em população. Esse IML atenderia também aos municípios próximos. Isso amenizaria a dor das famílias, para que não precisem ver um ente querido morto por várias horas até ser removido”, ressaltou.
O prefeito informou que o município disponibiliza o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e que o Estado ficaria responsável pelo IML. “Nós já ajudamos com o Samu, que em várias situações atende as vítimas e as leva para os hospitais. Hoje temos duas ambulâncias, mas uma está quebrada. Compramos outro veículo agora, que deve começar a rodar em 60 dias”, frisou.
GOVERNO – Em nota, a Polícia Civil de Roraima informou que o projeto básico para a construção do Posto Avançado do IML e Instituto de Criminalística no Interior já foi elaborado pela Secretaria de Infraestrutura (Seinf) e vai atender também a um Instituto de Identificação.
“No momento, a Polícia Civil está em diálogo com deputados federais para captação de recursos oriundos de emendas parlamentares para garantir a construção do prédio e atender a uma demanda antiga da população que está tramitando só agora, na atual gestão”, esclareceu. (L.G.C)






Por Luan Guilherme Correia
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail