Apagões continuam no Cantá e provocam prejuízos financeiros a produtores rurais

Moradores e produtores chegaram a ficar cinco dias consecutivos sem energia, o que causou diversos transtornos
Produtor Teotônio de Matos relata os prejuízos que vêm acumulando no Cantá (Foto: Wenderson de Jesus)

Dias consecutivos sem energia e prejuízos inestimáveis. Essa é a realidade enfrentada pelos moradores do município do Cantá, na região Centro-Leste de Roraima, que sofrem com as quedas e apagões cada vez mais recorrentes na sede e em vicinais da localidade. O produtor de laticínio Teotônio de Matos procurou a Folha, na manhã de ontem, após ter passado o fim de semana inteiro sem luz em sua fazenda, localizada na Vicinal 8, região da Confiança III.
“Já perdi vários equipamentos, como freezers, resfriadores, máquinas de ordenha, entre outros”, disse ao destacar que, após a concessão de energia ter sido transferido da Companhia Energética de Roraima (Cerr) para a Eletrobras Distribuição Roraima, o serviço melhorou nos primeiros meses, mas a situação ficou insustentável depois que os moradores ficaram quase cinco dias consecutivos sem energia na localidade.
“No começo nos deram atenção diferenciada, trocaram postes em várias vicinais. Mas depois o serviço só piorou. Quando falta energia são períodos longos, como nesse mês, quando passamos 84 horas ininterruptas sem energia. Nesse domingo, por volta das 16h, faltou energia e decidi denunciar depois que acordei e ainda estava sem energia”, afirmou.
O produtor investiu R$ 30 mil em geradores para não perder a ordenha mecanizada. “A minha conta de energia vem R$ 600,00, mas eu gasto em torno de R$ 3 mil por mês de diesel para suprir a demanda quando falta energia. São cinco litros de diesel por hora. A primeira coleta estragou o leite porque faltou energia por várias horas. O pior foi que em uma dessas oscilações queimou um equipamento que custa R$ 35 mil”, relatou.
Além de prejuízos com equipamentos, Teotônio informou que os clientes acabam devolvendo os produtos derivados do leite por acabarem estragando. “Já perdi produção de leite por diversas vezes. Vendo queijo no Cantá até no quilômetro 500 de Novo Paraíso, passando por Caroebe, São Luiz, Rorainópolis e vilas Nova Colina, Paraíso, Moderna e Equador. Quando falta energia, os produtos das vitrines estragam e os clientes me forçam a trocar. O problema me atinge desde a cadeia produtiva até o comerciante que compra o produto”, lamentou.
Ele disse que chegou a conversar com um dos gerentes da empresa energética, que teria informado que a empresa não fará mais investimentos no Estado. “Um dos gerentes disse que a Eletrobras não vai fazer investimento porque a empresa será vendida. Enquanto isso, ficamos no prejuízo. Investi mais de R$ 30 mil em geradores de energia para não ficar sem”, voltou a frisar.
OUTRO LADO – Em nota, a Eletrobras Distribuição Roraima informou que já fez várias manutenções para melhorar o fornecimento de energia nas vicinais dos municípios. “Na região do Cantá, onde o morador reclama, mais de dez postes já foram substituídos e, nesta segunda-feira, tem equipe na região realizando manutenção na rede elétrica”, explicou.
A empresa afirmou que tem investido na realização de podagem de árvores nas áreas rurais, pois muitas oscilações são causadas por árvores próximas à rede elétrica. “Em caso de falta de energia o consumidor deve entrar em contato com a empresa pelo telefone 0800 70 19 120”, informou. (L.G.C)






Por Luan Guilherme Correia
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail