Operação resgata três corpos de garimpo ilegal em terra indígena

Resgate ocorreu depois que governo realizou uma operação para apurar crimes que vêm ocorrendo no garimpo ilegal
Momento em que os corpos começaram a chegar no Hangar do Governo (Foto: Divulgação)

A terça-feira, 30, foi marcada pelo resgate de três corpos de garimpeiros mortos às margens do Rio Uraricoera, no município de Alto Alegre, região centro-oeste de Roraima, na Terra Indígena Yanomami. Existe a possiblidade de haver mais corpos enterrados na região, fato que será investigado pela polícia.
A primeira aeronave, trazendo os corpos de Lucas Vieira Lima da Silva Lima, de 24 e Manoel Fernandes da Costa, de 64 anos, pousou às 10h no Hangar do Governo, anexo ao Aeroporto Internacional Atlas Brasil Cantanhede. O segundo avião com o corpo que pode ser do amazonense Silvio Amorim Gomes, de 55 anos, chegou às 16h em Boa Vista. Informações preliminares dão conta de que os assassinatos na região estejam ocorrendo por conta de conflitos entre garimpeiros. As mortes estão sendo investigadas pela Polícia Civil.
Lucas Vieira Lima da Silva foi encontrado na manhã de domingo, 28, às margens do Rio Uraricoera, e a causa da morte seria afogamento. O garimpeiro Manoel Fernandes da Costa, segundo o Governo do Estado, teria sido assassinado a tiros na mesma região de garimpo ilegal, na madrugada de terça-feira, 30.  Inicialmente, a operação era para resgatar o corpo de Lucas, mas, ao chegar ao local, a equipe se deparou com um homicídio.
“Ouvi os tiros. Estava tudo muito escuro e, quando cheguei perto dele [Manoel Fernandes], ele disse: ‘Atiraram em mim’”, revelou, ainda abalada, a esposa de Manoel, Maria do Socorro, que estava de passagem na região para conhecer o local de trabalho do marido. “Essa febre do garimpo matou ele. Ele vivia há dois anos na região extraindo minérios”, complementou a mulher, cuja declaração foi divulgada pelo Governo do Estado, que foi o responsável pelo resgate dos corpos.  
O terceiro corpo, que pode ser de Silvio de Amorim Gomes, 54 anos, natural do Estado do Amazonas (AM), chegou por volta das 16 horas de ontem, 30, e já está em processo de identificação no Instituto Médico Legal (IML).  “A confirmação sobre a identidade deste terceiro corpo será possível somente após a conclusão dos exames”, afirmou o Estado.
O cadáver foi encontrado enterrado em uma cova de aproximadamente 1metro de profundidade em um cemitério clandestino na região. A exumação durou cerca de 1h30. Ele também foi vítima de homicídio.
OPERAÇÃO - Oito agentes do Governo do Estado participaram da operação que resgatou os três corpos. O trabalho conjunto contou com equipes da Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Casa Militar e do Instituto Médico Legal, que foram ao local na tentativa de colher informações para elucidar as mortes.
INÍCIO - Na semana passada, a Polícia Civil de Roraima se deslocou em diligências para elucidar o caso das mortes dos garimpeiros ocorridas às margens do Rio Uraricoera. As mortes chegaram ao conhecimento das autoridades policiais depois que o garimpeiro Antônio Francisco dos Santos, de 52 anos, natural do Estado do Maranhão (MA), foi encontrado morto às margens do rio. O corpo foi o primeiro a ser removido para Boa Vista.(T.R)






Por Folha Web
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail