Moradores improvisam ponte, mas já se preocupam com período chuvoso

Ponte caiu há três meses e dá acesso às vilas Nova, Apiaú e Samaúma, em Mucajaí, e ao município de Alto Alegre
A ponte cedeu há mais de três meses e moradores improvisaram passagem pelo local (Foto: Divulgação)

Há mais de três meses moradores do chamado “Arco da Produção”, no município de Mucajaí, região Centro-Oeste do Estado, estão tendo dificuldades para trafegar pela região. Uma das pontes que dá acesso à Vila Nova, e que abrange também as vilas Apiaú e Samaúma pela RR-325, cedeu. Para que não permanecessem ilhados, os próprios moradores improvisaram uma ponte com toras de madeira, mas com o período intenso de chuvas a medida temporária está preocupando.
A doméstica Sandra Regina da Costa mora há 38 anos no município do Alto Alegre, cuja ponte também dá acesso pela BR-135. De acordo com Sandra, ficou perigoso trafegar pelo local. “Não é a primeira vez que isso acontece. Sempre tivemos problemas com as pontes daqui. O pior é que a região é responsável por uma grande produção de banana. Com as chuvas e agora sem a ponte, os produtores não conseguem passar com os caminhões para venda. Minha filha mora em Mucajaí e esse é um caminho que pego com frequência, mas agora não há o que fazer enquanto não recuperarem a passagem”, desabafou.
Ainda de acordo com Sandra, muitas crianças estão sendo prejudicadas, porque as escolas ficam em outras vilas ou municípios. “Muitas crianças estão em casa, deixando de ir para a escola, porque não existe jeito de passar. Da última vez que tentei passar pelo local, havia um acúmulo enorme de água. É extremamente perigoso. Já aconteceram acidentes graves ali”, relatou.
A dona de casa Maria das Graças Alves afirmou que mora em Mucajaí há muitos anos e sempre acompanhou problemas relacionados à trafegabilidade local. “A nova gestão municipal começou a trabalhar, já até vemos alguns resultados, mas quando falamos sobre as vilas e regiões adjacentes, o problema não muda nada. Essas pontes sempre foram perigosas, sem segurança, vivem ‘quase para cair’. Alguém precisa fazer alguma coisa. Isso atrapalha a vida dos trabalhadores, produtores e também das famílias”, disse.
CASO RECORRENTE – No início do ano, produtores rurais das vilas Samaúma e Nova Esperança, em Mucajaí, a cerca de 50 quilômetros de Boa Vista, ficaram ilhados por quase um mês após a queda de uma das pontes. O fato ocorreu depois que um caminhão carregado com bananas tentou passar pela estrutura. Apesar do susto, o motorista não teve ferimentos graves.
Por conta dos problemas recorrentes na região, no ano passado, o Governo do Estado anunciou uma série de medidas, entre elas a licitação para a recuperação de 90 metros de três pontes de madeira da RR-325, com investimento total orçado em R$ 637 mil, além da recuperação de trechos importantes da rodovia estadual.
GOVERNO DO ESTADO – Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinf) informou que com relação à ponte que dá acesso às vilas Nova, Apiaú e Samaúma, pela RR-325, em Mucajaí, a equipe técnica da secretaria esteve no local e já fez o levantamento desta e outras pontes na região.
De acordo com o Secretário Estadual de Infraestrutura, Gregório Almeida, o processo para licitação da reconstrução das pontes já está tramitando na secretaria e deve ser lançado nos próximos dias. A abertura das propostas está prevista para ocorrer no dia 3 de maio. Gregório Almeida destacou ainda, que está sendo feito um esforço conjunto do governo e da base aliada para alocar recursos para a recuperação de pontes e vicinais em todo o Estado. (C.C)






Por Folha Web
COMPARTILHAR:

+1

Publicidade:

Roraima music no twitter

Total de visualizações

Cursos Online

Receba Nossas atualizações

•Recomende-nos No Google+
•Receba Nossas Notícias do Roraima Music Por e-mail